segunda-feira, 12 de fevereiro de 2018

SpaceX: um exemplo de "superioridade do setor privado"?

Por: Jerry Hirsch 
Tradução: Jean A. G. S. Carvalho

Lançamento do foguete Falcon Heavy, executado na semana passada


Recentemente, o lançamento do foguete mais rápido do mundo pela empresa privada SpaceX, o Falcon Heavy, suscitou debates sobre a "superioridade do desenvolvimento tecnológico" do setor privado em relação às iniciativas apoiadas por setores públicos. Entretanto, o caso é mais complexo do que os liberais estão dispostos a admitir e a SpaceX nem de longe serve como exemplo de superioridade do setor privado. E por um simples motivo: recebeu ajuda bilionária do governo estadunidense.

Abaixo, traduzimos um pequeno artigo relatando os detalhes desse processo:


--------------

O crescente império de Elon Musk é sustentado por US $ 4,9 bilhões em subsídios governamentais

O empresário de Los Angeles, Elon Musk, construiu uma fortuna de vários bilhões de dólares administrando empresas que fabricam carros elétricos, vendem painéis solares e lançam foguetes no espaço. E ele construiu essas empresas com a ajuda de bilhões em subsídios governamentais.

A Tesla Motors Inc., a SolarCity Corp. e a Space Exploration Technologies Corp., conhecidas comumente como SpaceX, se beneficiaram de $ 4,9 bilhões de dólares em apoio governamental, de acordo com dados compilados pelo The Times. A figura ressalta o tema comum que percorre seu império emergente: o modelo de financiamento público-privado subjacente às novas empresas em fase inicial.

"Ele definitivamente vai onde há dinheiro do governo", disse Dan Dolev, analista da Jefferies Equity Research. "Essa é uma ótima estratégia, mas o governo vai acabar com você um dia".

A figura compilada pelo The Times compreende uma variedade de incentivos governamentais, incluindo bolsas, isenções fiscais, construção de fábrica, empréstimos com desconto e créditos ambientais que a Tesla pode vender. Também inclui créditos fiscais e descontos para compradores de painéis solares e carros elétricos.

Uma questão iminente é se as empresas estão se movendo em direção à auto-suficiência - como o Dolev acredita - e se eles podem reduzir os custos de desenvolvimento antes que a generosidade pública termine.

Tesla e SolarCity continuam a reportar perdas líquidas após uma década em negócios, mas os estoques das duas empresas aumentaram em seu potencial; A participação de Musk nas empresas por si só vale cerca de US $ 10 bilhões. (SpaceX, uma empresa privada, não divulga publicamente o desempenho financeiro).

Os investidores de Musk e de suas empresas gozam da maior parte do apoio financeiro do governo, enquanto que os contribuintes assumem o custo.

A recompensa para o público viria sob a forma de grandes reduções de poluição, mas apenas se os painéis solares e os carros elétricos atravessarem como produtos viáveis ​​de mercado de massa. Por enquanto, ambos permanecem produtos de nicho para clientes principalmente bem colocados.

Musk recusou pedidos repetidos para uma entrevista através de porta-vozes de Tesla, e funcionários em todas as três empresas se recusaram a comentar.

Os subsídios geralmente foram divulgados em registros públicos e arquivamentos da empresa. Mas o escopo total da assistência pública não foi computado porque foi concedido ao longo do tempo de diferentes níveis de governo.

O estado de Nova York está gastando $750 milhões de dólares para construir uma fábrica de painéis solares em Buffalo para a SolarCity. A empresa, com sede em San Mateo, Califórnia, arrendará a fábrica por $1 dólar ao ano. Isso não vai servir pra pagar os impostos sobre a propriedade por uma década, o que totalizaria $260 milhões de dólares.

O governo federal também oferece subsídios ou créditos tributários para cobrir 30% do custo das instalações solares. A SolarCity informou ter recebido US $ 497,5 milhões em doações diretas do Departamento do Tesouro. Esse número, no entanto, não captura o valor total do apoio do governo.

Desde 2006, o SolarCity instalou sistemas para 217.595 clientes, de acordo com um arquivamento corporativo. Se cada um deles pagar pelo preço médio atual de um sistema residencial - cerca de $23.000 dólares, de acordo com a União de Cientistas Interessados - o custo para o governo seria de cerca de $1,5 bilhão de dólares, o que inclui os subsídios do Tesouro pagos à SolarCity. O governo de Nevada concordou em fornecer à Tesla $1,3 bilhão de dólares em incentivos para ajudar a construir uma enorme fábrica de baterias perto de Reno.

A empresa Palo Alto também coletou mais de $517 milhões de dólares de montadoras concorrentes vendendo créditos ambientais. Em um sistema regulatório pioneiro da Califórnia adotado por nove outros estados, as montadoras devem comprar os créditos caso não vendam carros com zero emissões suficientes para cumprir os mandatos. A conta também inclui alguns créditos ambientais federais.

Em uma escala menor, a SpaceX, a empresa de foguetes do Musk, cortou um acordo por cerca de US $ 20 milhões em subsídios de desenvolvimento econômico do Texas para construir uma instalação de lançamento lá. (Separe dos incentivos, a SpaceX ganhou mais de US $ 5,5 bilhões em contratos governamentais da NASA e da Força Aérea dos EUA).

Os subsídios são entregues em todos os tipos de indústrias, com corporações dos EUA coletando dezenas de bilhões de dólares por ano, de acordo com Good Jobs First, uma organização sem fins lucrativos que acompanha os subsídios do governo. E os incentivos para painéis solares e carros elétricos estão disponíveis para todas as empresas que os vendem.

A Musk e seus investidores também colocaram grandes somas de capital privado nas empresas. Mas os subsídios públicos para as empresas de Musk destacam-se tanto pelo montante relativo ao tamanho das empresas quanto pela dependência delas.

"O apoio governamental é um tema das três dessas empresas e, sem ele, nenhum deles estará por perto", disse Mark Spiegel, gerente de hedge funds da Stanphyl Capital Partners, que está curtindo o estoque de Tesla, uma aposta que vale a pena se Tesla compartilhe cair.

O estoque da Tesla aumentou 157%, para US $ 250.80 a partir do fechamento de sexta-feira, nos últimos dois anos. Musk provou ser tão hábil nos incentivos fiscais que, agora, as pessoas competem para patrocinar seus projetos, disse Ashlee Vance, autora de "Elon Musk: Tesla, SpaceX e a Quest for a Fantastic Future" ["Elon Musk: Tesla, SpaceX e a Missão para um Futuro Fantástico"], uma biografia recentemente publicada.

"À medida que sua estrela aumentou, cada estado quer um pedaço de Elon Musk", disse Vance.

Antes de seus empreendimentos atuais, ele fez uma soma substancial da compra de PayPal de US $ 1,5 bilhão da eBay, o sistema de pagamento eletrônico no qual Musk detinha uma participação de 11%.

Logo depois, ele fundou a SpaceX em 2002 com o dinheiro dessa venda, e ele fez grandes investimentos e assumiu cargos de liderança na Tesla e na Cidade Solar.

A Musk é agora o chefe executivo da Tesla e da SpaceX e do presidente da SolarCity, e detém grandes participações nos três, incluindo 27% da Tesla e 23% do SolarCity, de acordo com recentes arquivamentos regulatórios. Os empreendimentos empregam cerca de 23 mil pessoas em todo o país, e eles operam ou estão construindo fábricas e instalações na Califórnia, Michigan, Nova York, Nevada e Texas.


Conversas tensas

Os US $ 1,3 bilhão em benefícios para a fábrica de bateria Nevada da Tesla resultaram de um ano de negociações difíceis.

No final de 2013, Tesla convocou funcionários de desenvolvimento econômico de sete estados para sua fábrica de automóveis em Fremont, Califórnia. Após uma turnê, eles se reuniram em uma sala de conferência, onde os executivos de Tesla explicaram seu plano para construir a maior fábrica de baterias de iões de lítio no mundo - então pediu aos estados que oferecessem o projeto.

A Nevada, no início, ofereceu seu pacote padrão de incentivos, neste caso, no valor de US $ 600 milhões para US $ 700 milhões, disse Steve Hill, diretor executivo da Nevada do Escritório de Desenvolvimento Econômico do governador.

Os negociadores Tesla queriam muito mais. A fabricante de automóveis procurou no início um pagamento antecipado de US $ 500 milhões, entre outras tentativas, disse Hill. Nevada empurrou para trás, em conversas às vezes tensa pontuadas por vozes levantadas.

"Teria ascendido a Nevada escrevendo uma série de cheques durante os primeiros dois anos", disse Hill, chamando-o de um risco inaceitável.

Com o acordo em perigo, Hill voou para Palo Alto em agosto para se encontrar com o chefe de desenvolvimento de negócios da Tesla, Diarmuid O'Connell, um ex-funcionário do Departamento de Estado que é negociador principal da montadora.

Eles estabeleceram o acordo com um acordo para dar a Tesla US $ 195 milhões em créditos fiscais transferíveis, que a montadora poderia vender para o dinheiro inicial. Para ganhar espaço em seu orçamento, a Nevada reduziu os incentivos para a filmagem no estado e matou uma recessão fiscal para as companhias de seguros.

O governador de Nevada, Brian Sandoval e Musk, fecharam o acordo em uma conversa telefônica do Dia do Trabalho. Hill disse que valia a pena, apontando para os 6.000 empregos que ele espera que a fábrica eventualmente crie.

O estado encomendou uma análise estimando o impacto econômico do projeto em US $ 100 bilhões ao longo de duas décadas, mas alguns economistas chamaram essa figura profundamente imperfeita. Contou todos os funcionários da Tesla como se estivessem desempregados, por exemplo, e não permitia o aumento dos gastos do governo para atender o afluxo de milhares de moradores locais.

Uma fábrica de US $ 750 milhões

A Musk tem sucesso semelhante com a obtenção de subsídios para uma usina SolarCity em Buffalo, N.Y. A empresa atualmente compra muitos de seus painéis solares da China, mas logo se tornará seu próprio fornecedor com uma fábrica nova e fortemente subsidiada.

Um afiliado da Faculdade de Nanoescala e Engenharia de Nova York em Albany gastará US $ 750 milhões na construção de uma fábrica de painéis solares em terras do estado. A SolarCity estimou em uma declaração corporativa que gastará US $ 150 milhões adicionais para que a fábrica funcione.

Quando terminar em 2017, a instalação de 1,2 milhões de pés quadrados será a maior fábrica de painéis solares no Hemisfério Ocidental. Funcionários de Nova York consideram o subsídio como um investimento digno porque esperam que ele crie 3.000 empregos. A fábrica substituirá uma fábrica de aço fechada.

"A instalação do SolarCity proporcionará benefícios e valor agregados a este campo antigo que acabou de dormir, que proporcionou zero benefício para a cidade e região", disse Peter Cutler, porta-voz da Empire State Development, agência de desenvolvimento econômico de Nova York.

SpaceX, embora dependa muito mais de contratos do governo do que de subsídios, recebeu um pacote de incentivos no Texas para uma instalação comercial de lançamento de foguete. O estado trouxe mais de US $ 15 milhões em subsídios e despesas de infra-estrutura para ajudar a SpaceX a construir uma plataforma de lançamento no condado rural de Cameron, na ponta sul do Texas. Os governos locais contribuíram com US $ 5 milhões adicionais.

Incluído nos subsídios locais é um recuo de imposto de propriedade de 15 anos do distrito escolar local no valor de US $ 3,1 milhões para a SpaceX. Os funcionários dizem que o desenvolvimento ainda trará cerca de US $ 5 milhões a mais durante esse período do que o distrito escolar local, de outra forma, teria coletado.

"Isso é US $ 5 milhões mais do que já vimos nessa propriedade", disse a Dra. Lisa Garcia, superintendente do Distrito Escolar Independente Point Isabel. "É remoto .... São apenas dunas de areia".


Ajuda crucial

O dinheiro público para as fábricas Tesla e SolarCity é crucial para os esforços das duas empresas para reduzir os custos de desenvolvimento e fabricação.

A tarefa é mais urgente devido à iminente expiração de alguns de seus maiores subsídios. O crédito tributário de 30% do governo federal para instalações solares é cortado para 10% em 2017 para clientes comerciais e termina completamente para os proprietários.

Os compradores da Tesla também recebem um crédito de imposto de renda federal de US $ 7.500 e um desconto de $ 2.500 do estado da Califórnia. O governo federal limitou o crédito de US $ 7.500 em um total de 200 mil veículos por fabricante; Tesla é cerca de um quarto do caminho para esse limite. Ao todo, os compradores da Tesla se qualificaram para estimar US $ 284 milhões em incentivos fiscais federais e colecionaram mais de US $ 38 milhões em descontos da Califórnia.

Os legisladores da Califórnia passaram recentemente uma lei, que ainda não entrou em vigor, exigindo limites de renda para os compradores de automóveis elétricos que buscavam o subsídio estadual de US $ 2.500. Os proprietários de Tesla têm uma renda doméstica média de cerca de US $ 320.000, de acordo com Strategic Visions, uma empresa de pesquisa da indústria automobilística.

A concorrência também pode alimentar o apoio público da Tesla. Se as grandes montadoras fabricarem mais carros de emissão zero, não terão que comprar tantos créditos ambientais concedidos pelo governo da Tesla.

Em geral, o governo apoia carros elétricos e painéis solares na esperança de promover a adoção generalizada e, em última instância, cortar as emissões de carbono. Nos primeiros dias da Tesla - quando a empresa produziu um carro esportivo elétrico caro, que já não vende - Musk prometeu um desenvolvimento mais rápido de carros elétricos para as massas.

Em uma postagem no blog de 2008, Musk apresentou um plano: depois do carro esportivo, Tesla produziria um sedan que custaria "metade do preço de US $ 89k do Tesla Roadster e o terceiro modelo será ainda mais acessível".

Na verdade, o segundo modelo agora normalmente vende por US $ 100.000, e o terceiro modelo muito adiado, o utilitário esportivo modelo X, deverá vender por um preço similar. Timing em um modelo menos dispendioso - talvez US $ 35.000 ou US $ 40.000, após subsídios - permaneça incerto.

"Alguns podem questionar se isso realmente faz algum bem para o mundo", escreveu Musk em 2008. "Nós realmente precisamos de outro carro esportivo de alto desempenho? Será que isso realmente fará a diferença para as emissões globais de carbono? Bem, as respostas são não e não muito ... Quando alguém compra o carro de esporte Tesla Roadster, eles realmente estão ajudando a pagar o desenvolvimento do carro familiar de baixo custo ".


Próximo passo: subsídios para baterias

Agora Musk está se mudando para uma nova indústria: armazenamento de energia. No mês passado, ele estrelou um anúncio tipicamente dramático das baterias da marca Tesla Energy para casas e negócios. Num palco de concertos, apoiado por música pulsante, Musk declarou que as baterias renderiam algum dia a rede energética mundial obsoleta.

"Estamos falando sobre tentar mudar a infra-estrutura de energia fundamental do mundo", disse ele.

Musk apresentou uma visão de energia limpa acessível nas aldeias remotas de países subdesenvolvidos e proprietários de casas em países industrializados se separando de redes de serviços públicos. A fábrica de Nevada produzirá as baterias ao lado daquelas para os carros da Tesla.

O que ele não disse: Tesla já conseguiu um compromisso de US $ 126 milhões em subsídios da Califórnia para empresas que desenvolvem tecnologia de armazenamento de energia.


------------



[Adição do tradutor: embora o lançamento do Falcon Heavy e as novas tecnologias empregadas pela SpaceX sejam realmente inovações consideráveis, isso não é um "mérito do setor privado" nem uma demonstração da "superioridade" de um setor sobre o outro. A SpaceX não é exemplo da superioridade do setor privado, mas sim da execução de pesquisas científicas relevantes como uma simbiose entre esse setor e o setor público, como ocorre com a maioria das pesquisas científicas mais relevantes.]




Texto originalmente publicado em: Latimes.com



Share:

0 comentários:

Postar um comentário

Visitas

Marcadores