segunda-feira, 29 de agosto de 2016

Wikileaks confirma: Hillary Clinton vendeu armas ao ISIS

Tradução: André Soares



Embora Hillary Clinton tenha repetidamente negado que ela vendeu armas para o DAESH (Estado Islâmico) enquanto servia como secretária de Estado, o fundador do Wikileaks Julian Assange afirma que tem provas do contrário.

Thepoliticalinsider.com relatou: no segundo mandato de Obama, a secretária de Estado Hillary Clinton autorizou o carregamento de armas fabricadas nos Estados Unidos e Qatar, um país em dívida com a Irmandade Muçulmana (e amigável para com os rebeldes da Líbia), em um esforço para derrubar o governo líbio de Gaddafi e, em seguida, enviar essas armas para a Síria, a fim de financiar a Al Qaeda, e derrubar Assad na Síria.

Clinton assumiu o papel principal na organização dos chamados "Amigos da Síria" (Também conhecidos como Al Qaeda / ISIS) para apoiar a insurgência liderada pelo CIA para mudança de regime na Síria.Sob juramento, Hillary Clinton negou que ela sabia sobre os carregamentos de armas durante testemunho público no início de 2013 após o ataque terrorista em Benghazi.

Em uma entrevista com o Democracy Now, o idealizador do Wikileaks, Julian Assange, está agora afirmando que 1.700 e-mails contidos no cache de Clinton conectam diretamente Hillary com a Líbia, a Síria, e diretamente com a Al Qaeda e o ISIS.



Artigo original
Share:

0 comentários:

Postar um comentário

Visitas

Participe do nosso Fórum Online

Siga-nos no Facebook